Teatro e Marionetas de Mandrágora - [Oficial PT]
Conchas


companhia » nossa formação ano 3 PAP

A Saga

"de Sophia de Mello Breyner"
M/6 . 45 mns
2002

este espetáculo foi realizado durante o 3º ano de formação dos elementos da companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora

sinopse

Saga reflete o universo de um indivíduo, homem, marioneta.
Saga caminha sempre em duas realidades paralelas, o universo do naturalismo e a dimensão abstrata. O espetáculo caminha sempre sobre esta duas dimensões, em quadros que se encadeiam de forma a encontrarmos melhor Hans.
Hans é um homem velho, antigo lobo do mar que vive num farol que mandou construir.
A sua vida está agora próxima do fim e as memórias do seu passado invadem o presente, a sua família, o seu pai, as aventuras que passou no mar, os lugares que visitou, os sonhos que o perseguem e o Mar, sempre o Mar.
Hans vive com tudo isso de uma forma densa acompanhada pelo desejo inconcretizado de regressar, a Vig, sua terra Natal, e de regressar à sua própria infância.
Quadros de diversas imagens se vão desenrolando através do espetáculo onde marionetas e manipuladores se tornam símbolos de um a só essência, o Mar.
Saga explora qualidades de movimento humano aplicado à marioneta, estabelecendo a manipulação direta como estrutura de aplicação ao espetáculo. As possibilidades nas diferentes relações entre manipuladores/ Intérpretes e marioneta são desenvolvidas no sentido de os aproximar.
Saga viaja pelo sonho numa análise pessoal dos desejos e vontades reais ligando-se sempre a estes universos, misturando-os, invertendo-os numa lógica que pertence à realidade do espetáculo
...